Kéfir, a “flor do iogurte”

Este probiótico tem origem nas montanhas do Cáucaso, onde foi descoberto e é feito há séculos.

Kéfir é um probiótico produzido através da fermentação do leite. Possui um aspecto semelhante ao iogurte, mas o seu valor nutricional e terapêutico é muito superior.

Tanto o iogurte como o kéfir são produtos fermentados, feitos a partir do leite. Existem grupos de bactérias que não existem no iogurte, como a Lactobacillus caucasus, Leuconostoc, e espécies de Acetobacter e Streptococcus. O kéfir contém também leveduras benéficas como as Saccharomyces kefir e Torula kefir, que dominam, controlam e eliminam as leveduras patogénicas (prejudiciais) presentes no organismo.
O kéfir pode ser feito a partir de qualquer tipo de leite (vaca, cabra ou ovelha, soja, coco ou arroz). Tem aparência de uma massa branca e gelatinosa, composta por proteínas, lípidos e mucopolissacarídeo solúvel (kefiran).

A bebida pode ser preparada em casa, adicionando os grãos de kéfir ao leite e armazenando adequadamente. O líquido fermenta em aproximadamente 24 horas, a uma temperatura de 18-30ºC. Depois deste período, o leite deve ser coado e os grãos do kéfir são adicionados a outro leite, fazendo-se assim de forma cíclica, por tempo indeterminado.

Tem consistência cremosa, com sabor agridoce e refrescante, e pode conter de 0.08 a 2% de álcool na sua composição.
Todos os microrganismos utilizados na produção de leites fermentados possuem efeitos desejáveis ao organismo e, portanto, são considerados microorganismos seguros (CRAS) (JAY,1996). Possuem a característica de resistir ao suco gástrico, sais biliares e de se adequar à possível presença de antibióticos. Desta forma chegam vivos ao intestino em quantidades suficientes para promover efeitos benéficos e auxiliares na redução de riscos de algumas doenças.

Os benefícios do consumo de kéfir são inúmeros, mas os principais são:

- incrementa o valor biológico das proteínas do leite;

- as proteínas do kéfir são parcialmente digeridas e, assim, mais facilmente utilizadas pelo organismo. O triptofano, um dos aminoácidos essenciais abundantes no kéfir, é conhecido pelo seu efeito relaxante do sistema nervoso;

- sintetiza ácido láctico, o que diminui a intolerância à lactose e favorece a digestibilidade do leite mesmo para pessoas que sejam sensíveis ao leite de vaca;

- sintetiza vitaminas do complexo B;

- aumenta a resistência às infecções;

- activa sistema imunológico – e já foi usado, com sucesso, para ajudar pessoas que sofrem de sida, síndroma de fadiga crónica, cancro e herpes;

- efeito tranquilizador do sistema nervoso beneficia muitas pessoas que sofrem de depressão, distúrbios do sono, entre outras;

- restabelece e equilibra a flora intestinal – elimina dos intestinos as bactérias e leveduras prejudiciais, e aumenta a população bacteriana benéfica e protetora;

- regulador da flora intestinal, podendo ser usado tanto em casos de obstipação como de diarreia, reduz a flatulência e melhora de uma forma geral todo o sistema digestivo.

O efeito de “limpeza” que exerce em todo o corpo, ajuda a estabelecer o equilíbrio do ecossistema interno, permitindo uma ótima saúde e aumento da longevidade.

- diminui o risco de cancro , principalmente de cólon;

- diminui a fracção do colesterol LDL.

 

INSTRUÇÕES PARA PREPARAR O “KÉFIR”

1 – Deitar ¾ de leite (não fervido) num frasco de boca larga de l litro com tampa hermética (1/4 do espaço é reservado para o ar);
2 – Colocar 150 grs. do cogumelo de ‘”KÉFIR” no seu interior a flutuar no leite. O cogumelo não pode ir ao frigorífico porque morre;
3 – Deixá-lo em repouso 24 horas e coar em seguida por um coador o leite “KEFIRADO”. Está pronto para ser utilizado. O creme pode ir para o frigorífico, por 1 ou 2 dias;
4 – Voltar a colocar o cogumelo do “KÉFIR” no mesmo frasco depois de lavado e deitar, novamente, a mesma quantidade de leite. Nunca deixar o cogumelo mais de 48 horas no mesmo leite. Fazer isto todos os dias;
5 – No Verão, deve lavar o cogumelo uma vez por semana com água tépida (morna), no Inverno pode fazê-lo de 15 em 15 dias, nunca use água fria;
6 – No Verão deve colocar o frasco em lugar fresco e no Inverno deve resguardá-lo do frio.

O “KÉFIR” deve conservar-se sempre no leite fresco (não fervido) e à temperatura ambiente.
O leite frio mata o cogumelo.

O COGUMELO NÃO PODE IR PARA O FRIGORÍFICO.
O creme, esse sim, pode ir por um ou dois dias.
Pode-se usar sem açúcar, mas quem quiser pode juntar açúcar .

O “KÉFIR” deve tomar-se de manhã e à noite diariamente.
Pode substituir uma refeição pois é muito nutritivo.
Pode fazer-se uma excelente salada juntando morangos, alperces, ananás, ou outras frutas.
Pode também juntar mel, bolachas, nestum, compotas muesli, chocolate, etc…

Alguns efeitos adversos foram observados, tais como:

• Poucas pessoas têm uma reacção inicial, semelhante a reacção de Herxheimer. Estas caibras no estômago podem variar de leves para diarreia, e até o vómito – podem ser atribuídas a mudanças da microflora intestinal devido aos novos organismos introduzidos ao ingerir o Kéfir. Na maioria dos casos, as pessoas melhoram depois de um curto período. Iniciar com quantidades pequenas de Kéfir, por exemplo, umas colheres de sopa de Kéfir diariamente, e depois aumentar para uma colher de sopa diariamente.

• Como o Kefir contém uma bactéria láctica que é ligeiramente ácida poderá enfraquecer o esmalte dos dentes, contudo deve-se ter, a seguir, os cuidados habituais com os dentes.

Jacqueline Dias Fernandes – Nutricionista

About these ads

7 thoughts on “Kéfir, a “flor do iogurte”

  1. Olá Jacqueline gostaría de ter a flôr de iogurte mas não sei como a obter. Será que conhece alguém que tenha e me possa dar o contacto.

    Grata pela atenção,

    Raquel Figueiredo

    • Olá Sara,

      A flor de iogurte é muita vez passada de conhecido em conhecido. Tenta encontrar alguém que tenha e te possa dar um pouco. Não sei se existe à venda em superfícies comerciais. Penso que não.

      Grata pela sua participação.

      Catarina Louro

  2. Iniciar com quantidades pequenas de Kéfir, por exemplo, umas colheres de sopa de Kéfir diariamente, e depois aumentar para uma colher de sopa diariamente.

    esta foi a parte que mais gostei…

    iniciar com umas e passar para uma lindo!

    o artigo carece de alicerce médico…

    • Olá Joaquim,

      Fiz este artigo baseado em índole nutricional. Todas as noções médicas não estão sob as minhas competências profissionais, uma vez que sou nutricionista.

      Obrigada pela sua participação.

      Cumprimentos,
      Catarina Louro

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s